Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Feito!
Erro!
Texto compartilhe nas redes sociais 2.PNG

Manifestacao de Protesto em Trindade do Sul Em Prol do Hospital Sta Rosa de Lima e Trevo de Acesso ao Frigorifico

Voltar ↖Seguir ↘
« Última» PrimeiraPublicação:
ImprimirReportar erroTags:imprensa, referencia, seriam, desnecessários, cacique, reserva, entorno e vereador978 palavras16 min. para ler
Manifestacao de Protesto em Trindade do Sul Em Prol do Hospital Sta Rosa de Lima e Trevo de Acesso ao Frigorifico
Clique para ampliar
Uma manifestação na RS 324 em Trindade do Sul nesta terça-feira dia 24 de setembro de 2013 reuniu aproximadamente 2000 pessoas por um período de 06 horas com fechamento da rodovia. A manifestação de protesto realizada através de um decreto municipal teve por objetivos principais a liberação de setores interditados do Hospital Santa Rosa de Lima e a construção do trevo de acesso ao Complexo Frigorífico Agrodanieli.


A manifestação que iniciou por volta das 09h00min da manhã reuniu servidores municipais, professores, médicos, enfermeiros, comerciantes, autoridades locais e regionais, vereadores, vice-prefeitos e prefeitos e dos municípios de Gramado dos Loureiros, Entre Rios do Sul e Três Palmeiras e do Prefeito de Caiçara e Presidente da Associação dos Municípios da Zona da Produção – AMZOP. O comércio da cidade em geral também aderiu à paralisação fechando as portas durante a manhã de protesto.


Uma das reivindicações e que afeta diretamente quatro municípios é a interdição do Bloco Cirúrgico e da Lavanderia do Hospital Santa Rosa de Lima, setores estes interditados pela Vigilância Sanitária Estadual por inadequações na planta do Hospital no que se refere aos mesmos. Segundo o médico Dr. Claudinei G. Machado, todas as medidas de adequações e projetos que são de responsabilidade do Hospital Santa Rosa de Lima já foram tomadas há vários dias, ficando apenas na responsabilidade da Vigilância Sanitária Estadual a liberação do mesmo, e que ainda não houve nenhum retorno.


O processo de interdição do Hospital já dura mais de 120 dias, causando enormes transtornos, não somente para a comunidade de Trindade do Sul, mas também para a população de Gramado dos Loureiros, Três Palmeiras e Entre Rios do Sul, municípios atendidos diretamente pelo Hospital Santa Rosa de Lima. Conforme relatam o prefeito de Gramado dos Loureiros, Antonio João Ceresoli e o prefeito de Três Palmeiras Silvânio Antônio Dias, os gastos extras despendidos com transportes de pacientes e convênios com outro hospitais da região são muito elevados e seriam desnecessários.


De acordo com o Cacique da Reserva Indígena e vereador de Gramado dos Loureiros, José Orestes do Nascimento, a população indígena do município sofre muito com a interdição do hospital sendo que o mesmo é referencia de atendimento para a população e que está disposto a mobilizar toda a comunidade indígena para um fechamento definitivo da rodovia em caso de não haver soluções nos próximos dias.


Segundo o vice-prefeito de Trindade do Sul, Odair Adílio Pelicioli, desde o início do processo de interdição, a administração juntamente com representantes do hospital e dos municípios vizinhos participaram de diversas reuniões na Vigilância Sanitária Estadual e na Secretaria de Saúde e até o momento só resultaram das reuniões as promessas e nada de concreto, motivo que levou a realizar a manifestação.


A Associação dos Municípios da Zona da Produção AMZOP, através de seu presidente, o prefeito de Caiçara Zilio Roggia, se fez presente manifestando o apoio dos 41 municípios da região nesta luta e comentou ainda que os pequenos hospitais como de Trindade do Sul, são os que têm os melhores índices de qualidade de atendimento e que é inadmissível o fechamento ou interdição desses hospitais.


A outra reivindicação e que também é de interesse de vários municípios da região refere-se à construção do Trevo de Acesso ao Frigorífico Agrodanieli, empreendimento que está em fase de conclusão das obras e com previsão de início das atividades para o mês de fevereiro de 2014 e que tem em compromisso firmado com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul ainda em 2009 a construção do trevo de acesso ao empreendimento como responsabilidade do Governo do Estado.


Segundo o vice-prefeito de Trindade do Sul, Odair Adilio Pelicioli, que ainda no final do ano de 2012, antes mesmo de assumir a administração municipal, juntamente com o prefeito Luiz da Silva Rosa, esteve junto ao DAER e descobriu que nem projeto havia. O projeto foi feito, protocolado ainda em Janeiro de 2013, ficando a cargo do Governo do Estado apenas a aprovação e execução da obra e que há poucos dias em reunião no DAER recebeu a informação de que um estudo de adequação do projeto, e a realização do projeto de iluminação são necessários e que não há prazo para aprovação, revelando total descaso.


O prefeito de Trindade do Sul, Luiz da Silva Rosa, comentou ainda que esse projeto é de fundamental importância tendo em vista que o empreendimento gera emprego e renda para toda a região e que o trânsito começa a ficar perigoso no entorno do Complexo Frigorífico Agrodanieli e que não haveria necessidade desta reivindicação se houvesse empenho do Estado.


Conforme o Gerente da Agrodanieli Rudinei Rabello, não há possibilidade de inicio das atividades do empreendimento sem a construção do Trevo de Acesso, pois é muito grande o fluxo de veículos, tendo em vista a chegada e saída de caminhões constante, de veículos de funcionários e visitantes do empreendimento.


Além destas duas reivindicações mais importantes outra cobrança feita pelos manifestantes diz respeito a melhorias nas rodovias RS 324 e RS 406, que não possuem acostamento, estão repletas de buracos e com péssima sinalização.


Estiveram presentes também na manifestação os representantes dos Deputados Giovani Cherini (PDT), através do seu assessor Ademir G. Santos Portela e do Deputado Gilmar Sossella(PDT) através do seu assessor Nelson Batista. Os deputados Jerônimo Goergen(PP) e Zilá Breitenbch (PSDB) manifestaram seu apoio em entrevista à Rádio Clube de Nonoai.


Ao final da manifestação o prefeito de Trindade do Sul, Luiz da Silva Rosa, agradeceu o apoio da comunidade trindadense e dos municípios vizinhos e comentou que como resultado da manifestação foi redigido um documento pautando as reivindicações feitas durante a manifestação que será encaminhada à Vigilância Sanitária, ao Governo Estadual e Governo Federal, estipulando um prazo de 15 (quinze) dias para uma ação concreta dos mesmos sobre os pontos reivindicados, sendo que em não havendo solução haverá novo bloqueio e desta vez sem prazo para liberação.


Direitos Autorais Reservados


Assessoria de Imprensa


Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it
 
Texto compartilhar.PNG