Obs.: a página impressa não é necessariamente idêntica à página exibida na tela.
Voltar ao topo.

Criação de aves como fonte diversificada de renda rural no município

« Anterior« Última» Próxima» PrimeiraPublicação:
ImprimirReportar erroTags:local, crise, ainda, tranquila, garantida, depende, fatores e climáticos494 palavras7 min. para ler
Criação de aves como fonte diversificada de renda rural no municípioVer imagem ampliada
A instauração do Frigorífico JBS (antiga Agrodanieli) em Trindade do Sul possibilitou a moradores da área rural o trabalho com a cultura avícola, que incluso no complexo brasileiro de carnes é considerada uma atividade dinâmica e dentro do mercado consumidor interno vem subindo posições na preferência da população pela qualidade e preços mais acessíveis.

Dentro dessa atrativa perspectiva, os irmãos Marangon, Amarildo, Everaldo e Volmir, que atuam no ramo há 23 anos, iniciaram, em maio de 2015, a construção, na Linha Baú, de quatro aviários (que são grandes recintos para confinar aves), com tamanho de 150m x18m cada um, padrão exigido pela JBS, e que começou a operar em janeiro do corrente ano, já contendo o intuito de dobrar o número de edificações.

Cada um dos quatro galpões da propriedade possui capacidade para 40 mil frangos, totalizando 160 mil aves por remessa, que são cedidos pelo frigorifico a cada 60 dias, juntamente com a ração, e recolhidos pela própria empresa quando atingem a pesagem considerada ideal que varia de 2.800kg a 2.900kg.

Os avicultores, ao falarem sobre o investimento, explicam que foi alto, em torno de 3.200.000 (três milhões e duzentos mil), e que a previsão para o retorno da aplicação era de dez anos, porém, como se trata de uma atividade altamente rentável, se prevê que isso ocorra em 6 anos.

A manutenção é realizada de forma extremamente fácil, pois a limpeza acontece a cada dois anos, e a distribuição de água e alimentos é realizada pelos equipamentos de forma automática, tendo os alarmes disparados, caso exista algum problema.

Ao serem questionados sobre a necessidade de funcionários, os proprietários definem Dario Bes, técnico agrícola, como um parceiro que os orienta e desenvolve um trabalho em conjunto com eles. Garantem ainda que se trata de uma atividade tranquila e garantida, já que não depende de fatores climáticos e que quem trabalha no setor alimentício dificilmente se engloba à crise, pois a alimentação é algo indispensável.

Ao enumerar vantagens, Everaldo conta que “é um trabalho extremamente gratificante por ser desenvolvido em família, em casa, sem trânsito, que visa a produção de alimentos, é humanitário e tem retorno financeiro satisfatório”.

Importante ressaltar, que os irmãos, ao traçarem um comparativo em números para criação das aves, antes e depois desses quatro aviários, expõem a enorme diferença que isso expõe ao atual panorama. Nos 22 anos anteriores, eles criaram em torno de 2 milhões de frangos, a previsão vigente é de que atinjam esse número em apenas dois anos.

Além disso, o aproveitamento é total, apesar de existir uma taxa de mortalidade das aves que chega perto de 3%, pois saudáveis são recolhidos pela empresa, os sem vida são transformados em ração e o exterco, adubo orgânico, é usado na lavoura, mas com a grande demanda se torna produto de venda.


A Secretaria de Obras da cidade, que valoriza os investimentos rurais e reconhece a sua importância, contribuiu com terraplanagens e o cascalhamento, objetivando colaborar de forma direta com a propriedade que só traz ganhos à economia local.

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

texto compartilharCompartilharCompartilharTweetarPin itRecomendar