Voltar ao topo.

Nota DE esclarecimento

« Anterior« Última» Próxima» PrimeiraPublicação:
ImprimirReportar erroTags:nota, severos, frigorífico, gerador, empregos, renda, região e instalado454 palavras7 min. para ler
NOTA DE ESCLARECIMENTOVer imagem ampliada
NOTA DE ESCLARECIMENTO
Com relação à paralisação dos caminhoneiros, a Administração Municipal de Trindade do Sul/RS, vem a público esclarecer seu posicionamento sobre o tema.

O Poder Público Municipal entendendo como legitima as reivindicações do setor, já manifestou publicamente apoio a paralisação dos caminhoneiros, tanto que no último dia 25 paralisou todas as atividades administrativas, liberando os servidores públicos para participar do evento, conforme Decreto Municipal nº026/2018, de 23 de maio de 2018.

Diferentemente da leitura que o Governo Federal parece fazer, acreditamos que as manifestações transcenderam as reivindicações da classe dos caminhoneiros, nos parece claro que as manifestações tomaram um cunho muito maior, se traduzindo em irresignação com a política e os altos impostos praticados no país.

Ao passo que respeitamos o direito daqueles que estão em greve, respeitamos também o direito daqueles que não podem parar com suas atividades, como é o caso de alguns de nossos agricultores, comércio, profissionais liberais, empresários, etc.

Até o presente momento havíamos nos reservado ao direito de não parar a máquina pública, justamente para não deixar desamparados aqueles que necessitam da continuidade dos serviços essenciais (saúde, assistência e educação), que geralmente são as pessoas mais carentes.

Por outro lado, nossa economia, basicamente agrícola, tem sofrido muito com os bloqueios, sobretudo os produtores de hortifrutigranjeiros, leite e de frango, que estão perdendo a sua produção, prejudicando ainda mais a atividade que já mostrava difícil, frente à crise anteriormente estabelecida.

A falta de combustível, de matéria prima e de itens básicos já prejudica parte de nosso comércio, sendo que o frigorífico, maior gerador de empregos e renda de nossa região, instalado no seio de nosso município, encontra-se paralisado e certamente amarga severos prejuízos.

Infelizmente, nesse momento, tememos que o movimento tenha perdido o seu foco, não havendo mais pauta de reivindicações, mas sim um descontentamento geral que inviabiliza as negociações.

Esperamos que a população saiba separar as reivindicações justas das declarações midiáticas e de cunho político, afinal de contas, seria cômodo para administração paralisar as atividades, sobretudo pela mídia política criada e pela economia momentânea gerada aos cofres públicos, contudo, além de penalizar o povo, em um segundo momento entendemos que essa economia se traduz em prejuízo, que invariavelmente será suportado por toda população trabalhadora.

Comunicamos que no dia de hoje, em virtude da falta de combustível, editamos o Decreto n° 028/2018, decretando situação de calamidade pública em nosso município, o que nos força a paralisar as atividades, mantendo apenas a secretária de saúde em funcionamento.

Em vista destas considerações, pedimos aos munícipes que cessem o movimento e retomem as suas atividades, para que a situação se normalize, ocasião em que também nos será possível voltar às nossas atividades, inerentes ao Poder Público.

                        Atenciosamente,


Odair Adílio Pelicioli
Prefeito Municipal

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

texto compartilharCompartilharCompartilharTweetarPin itRecomendar